The Last of Us Part 2, da Naughty Dog, chamou muita atenção ao longo do mês passado, seja por seus vazamentos ou pelo recente edição do State of Play, com sua exibição de jogabilidade. O jogo está a apenas algumas semanas de seu lançamento, mas ainda há muito que não sabemos sobre o jogo. Por exemplo, como indicado em uma nova entrevista do site The Verge, este é facilmente o título mais acessível do estúdio até o momento.

A designer de gameplay Emilia Schatz disse que o objetivo é impedir que os jogadores atinjam qualquer ponto que possa impedir o progresso. “A acessibilidade para nós é remover as barreiras que impedem os jogadores de completarem um jogo. Não se trata de emburrecer um jogo ou facilitar um jogo. O que nossos jogadores precisam para jogar o jogo em paridade com todos os outros? ”

Para esse fim, existem 60 opções diferentes de acessibilidade para escolher. Isso inclui configurações daltônicas para as legendas, redimensionamento da interface do usuário, uma opção de texto para fala, dicas de áudio para itens próximos, controles remapeáveis ​​e muito mais.

O touchpad do DualShock 4 também pode ser usado para aumentar o zoom. Também está disponível um modo de alto contraste que torna o mundo cinza claro enquanto converte aliados e inimigos em azul e vermelho, respectivamente.

Tais recursos estavam presentes desde o início do processo de design, conforme o designer de jogos Matthew Gallant. “Tivemos absolutamente que planejar esses recursos no início da produção. Foi absolutamente crítico. Não poderíamos ter feito isso se não tivéssemos dito desde o início: ‘Isso é uma prioridade para o estúdio. ”

The Last of Us Part 2 vai ser lançado em 19 de junho para PS4. Aproveitando o momento fizemos uma análise completa do primeiro The Last of Us que chegou no final da geração do PlayStation 3.