Na madrugada do dia 25 para o dia 26 de abril (data de publicação deste artigo), próximo a cidade de Pripiat localizada ao norte da Ucrânia Soviética, o maior acidente nuclear da história ocorreu.

Um dos reatores da Usina de Chernobyl explodiu, liberando uma quantidade imensa de material radioativo, e é no local dessa tragédia que se passa o jogo Chernobylite, um survival com elementos de ação e terror, aqui está nossa análise de sua versão para a nova geração.

Bem-vindo ao mundo radioativo

O game começar com uma breve apresentação do que ocorreu no fatídico dia do acidente, os horrores vividos e o desespero que se assentou na época, nosso personagem está em um trem, ao seu lado uma mulher continua com a conversa, até que o trem para e percebemos Igor está sozinho, o trem para em uma floresta escura e dá a entender que não tinha como ele ter funcionado segundos atrás.

Tatyana, a mulher apesentada na introdução do jogo, será nossa companheira, ela é a esposa de Igor que desapareceu, nossa missão é justamente achar pistas sobre seu paradeiro e descobrir seu destino. Ela fará o papel de narrar os acontecimentos, como esse é um jogo de sobrevivência, cada escolha conta.

Ela dirá o que você deve fazer, cabe ao jogador seguir seus conselhos ou não. Durante o que seria nosso tutorial, é perceptível que o jogo irá transitar entre o terror, sombras, sons altos e monstros vão lhe dar bons sustos.

O jogo apresenta nossos status, e o que afeta cada um deles, basicamente temos a saúde, que será afetada por danos físicos e danos por radiação (há locais em que é impossível ficar por alguns segundos, até mesmo carros e construções altamente radioativas), se ele zerar é fim de jogo, e temos a psique, que é o status mais difícil de ser administrado, se a psique zerar, sua saúde vai começar a esgotar. 

Para facilitar, podemos escolher a dificuldade de cada um deles: muito fácil, fácil, médio, difícil e insano, podemos também atribuir uma dessas opções para a sobrevivência, o que claramente ajuda os demais.

Jogando na dificuldade normal, os itens são escassos em cada uma das fases, como em todo bom jogo de sobrevivência, é necessário buscar bastante recurso se quiser manter seu personagem bem, e ao mesmo tempo manter os companheiros de Igor igualmente saudáveis.

Cuidando dos camaradas e de sua base

Em Chernobylite ao terminarmos cada missão, poderemos escolher a quantidade de comida que será dividida para os integrantes da equipe, a comida pode vir em abundância ou (como na maioria das vezes) em pouca quantidade, isso vai afetar na saúde mental e no comportamento dos demais em relação ao personagem principal, e é imprescindível que todos estejam minimamente bem.

Cuidando de sua tropa, é possível designar cada companheiro para uma missão, é importante se atentar para a porcentagem de sucesso, isso vai influenciar nos recursos adquiridos. 

Outro recurso que necessita nossa atenção é a base onde vai desenrolar todos os nossos planos para a campanha principal, quanto mais limpa, organizada e confortável, mais isso afetará positivamente o humor de seus amigos, o processo de criação é amplo e permite que sejam criados móveis, aparelhos eletrônicos como Tv’s, camas, bancadas para armas, cultivo de plantas etc.

De vez em quando um aviso aparecerá na descrição do que cada personagem está sentindo, e eles vão reclamar que não há onde dormir, que não há luz suficiente etc. Basta concertar para que tudo flua bem.

Uma boa dica é de cara fazer bastante cultivo de plantas e cogumelos, já que esses fazem os balsamos que curam a vida e a psique.

O complicado início de jogo…

As primeiras horas de Chernobylite vão decidir se você vai largar o jogo ou vai até o fim desse mistério, por mais que a narrativa tenha me chamado bastante atenção, as fases repetitivas do começo do jogo me deixavam com certo cansaço, e é necessário passar por elas, já que só é possível prosseguir no jogo ao completar uma determinada quantidade de objetivos, todos listados em um quadro que fica em nossa base.

Então prepare-se para florestas e mais florestas, mesmas construções e mesma localização de inimigos, tenha em mente que é necessário se preparar para a grande missão, isso talvez lhe motive mais a seguir. O que deixa isso menos monótono, são os eventos espalhados pelo mapa, como disse anteriormente, o elemento horror está sempre presente, em nossa bússola, há o objetivo principal e outros pontos de interrogação, esses que são totalmente opcionais, mas que reservam boas e assustadoras surpresas quando explorados.

E como o jogo necessita de evolução do personagem, rejogar algumas fases podem ser vantajosas, novos recursos, novas passagens e novos segredos para ver, e praticamente tudo aqui gera experiência, um simples pão que você pega dá exp, então, explore bastante.

Inimigos diversos e o Stalker Sombrio

Os perigos que circulam Chernobylite vão desde os guardas das bases inimigas, até os monstros gerados pelas tempestades chernobylita. Os guardas são os mais simples de lidar, usando de furtividade, é possível passar praticamente toda a missão sem ter que entrar em combate com nenhum deles, mas por vezes a situação pode lhe obrigar a abater alguns deles, isso pode conceder bons loot’s, que vão desde bebidas alcóolicas, que enchem bastante de nossa psique, alimentos e munição para nossas armas, e já que aqui cada tiro conta, nunca é demais ter mais balas.

Os monstros que aparecem em maior quantidade quando as tempestades começam, são uma das maiores ameaças, eles possuem velocidade e capacidade de percepção altíssima, no início do jogo, sem uma boa proteção, entrar em batalha contra uma simples criatura significa a morte, porém, o Stalker Sombrio é de longe seu maior nemesis.

Com esse nome meio cafona, o grande vilão que vai atormentar sua vida é terrível, ele tem o poder de teleportar para a exata posição do jogador, é bastante resistente e seus ataques arrancam bastante vida, o bom é que se você estiver próximo de uma saída, há a possibilidade de correr.

Igor e Tatyana

Todo o jogo é sobre Igor buscar Tatyana, o fato de sempre estarmos ouvindo a voz dela já é um grande mistério, temos que ir buscando documentos e pistas para desvendar o enredo como um todo, na jornada é possível moldar os acontecimentos como você bem entender, mas cada escolha vai afetar um lado, pode ser que você não recrute um certo companheiro, ou não destrua e enfraqueça os vilões etc. 

Uma das coisas que mais me agradou em Chernobylite foi a trilha sonora, sempre presente, ela vai do suspense em momentos de exploração, para a ação frenética ao entrarmos em combate.

Sempre que avançamos em certo ponto da história, Tatyana irá narrar acontecimentos importantes, e vai nos dizer se o que fizemos foi certo ou errado. Para avançar o dia, é necessário descansar nos aposentos, o que de vez em quando acarretará mini missões pela memória fragmentada de Igor.

Progressão de personagem

Conforme vamos recrutando novos companheiros, vamos liberando novas habilidades para aprender, cada um pode lhe ensinar algo, habilidades de combate, furtividade, coleta, entre outras. Toda experiência recolhida vai gerar um ponto de habilidade que pode e deve ser investida com sabedoria, algo pouco aconselhável é sair matando todos os humanos que cruzam nosso caminho, já que toda morte que não seja de monstros, afetará sua psique, então foquei na furtividade e na precisão das armas para o combate contra as criaturas. 

O game conta com uma criativa forma de punição para caso nosso personagem morra em uma das fases, poderemos voltar ao e mudar algumas de nossas escolhas, isso afeta relacionamento entre a equipe, possibilidade de recrutar mais companheiros ou simplesmente tomar outro caminho em uma escolha que está pesando em sua campanha.

Para isso gastamos um recurso raro, então use sabiamente. 

Nova geração só no nome

Chernobylite como jogo de sobrevivência cumpre seu papel, ao mesmo tempo em que entrega um boa narrativa, momentos marcantes, ele deixa de ter um bom ritmo, sofre por não por não ter um visual que faça jus o “nova geração” em sua nova versão, o ambiente não impressiona em termos técnicos, as cores são opacas e as texturas nada impressionantes, é claro que nem tudo são gráficos, e os bons motivos já foram citados, mas entre jogar o quase o mesmo jogo, em um console mais barato, me parece óbvio o que fazer.

Além de toda parte gráfica, algo que pode irritar bastante são os constantes travamentos que ocorrem toda vez em que o jogo salva automaticamente, e em certas partes, o jogo salva sempre que você se aproxima de um determinado local, toda vez que você sair dele e entrar novamente o jogo vai salvar, certa vez a tela do jogo simplesmente congelou por bastante tempo, até que o save fosse concluído.

Outra coisa que incomoda bastante é a confusão que o jogo pode apresentar em determinados pontos, as missões as vezes ficam confusas por não informar o objetivo correto, e uma vez que nos acostumamos com a bússola, se desvencilhar da mesma é muito complicado, se tiver que procurar o objetivo por conta a chance de se perder é alta.

Confira a nossa análise de Chernobylite para PlayStation 4



Essa análise foi feita com uma cópia cedida pela The Farm 51, agradecemos por confiar no trabalho de nossa equipe.
Nota
PONTUAÇÃO GERAL
7.5
Chernobylite tem uma boa história, uma trilha sonora certeira e ótimos personagens, mas se perde no ritmo e em alguns pontos podem ser insuficientes para prender os jogadores.chernobylite-nova-geracao