Ainda segundo informações do Bloomberg, que revelou que a Sony está trabalhando em um novo PlayStation VR, a empresa ainda estaria enfrentando barreiras internas para decidir o preço final do PS5. Os vazamentos afirmam que, atualmente, o custo de produção do console está na casa dos US$ 450, aumento resultante da falta de alguns componentes e do valor de peças como DRAM e memória NAND.

Esse aumento seria o principal problema que a companhia estaria enfrentando para decidir quanto irá cobrar por unidade do videogame, já que, supostamente, isso estaria deixando o time de produção do PS5 dividido, com alguns sugerindo que o console seja vendido por um preço mais competitivo e que o prejuízo seja recuperado com a venda de jogos/serviços, e outros defendendo a comercialização por um preço mais alto desde o primeiro momento, eliminando assim as condições de prejuízo.

Dessa forma, a questão fica por conta da escolha do valor final do produto, que deverá variar entre US$ 399 (com prejuízo nas vendas de consoles) e US$ 499 (com lucros iniciais desde o lançamento). Enquanto isso, a pressão em cima da empresa aumenta, pois, desenvolvedoras, investidores e o público já cobram por mais informações sobre o PS5.

Além disso, as informações sugerem que muitos dos títulos iniciais lançados no PlayStation 5 também estarão presentes no PlayStation 4, algo que não surpreende muito, já que muitos games ainda estão previstos para serem lançados na atual geração.

Reforçando os rumores recentes, a Bloomberg disse também que os executivos da PlayStation estão de olho na concorrência, ou seja: esperando a precificação do Xbox Series X para determinarem o valor do PS5.