Ontem (22), o mundo da música e em especial da música eletrônica, foi pego de surpresa com o anúncio do fim do duo francês Daft Punk, após 28 anos de parceria.

E claro que, entre tantas homenagens, muitos lembraram as participações da dupla no universo geek. E uma das maiores lembranças foi sobre uma participação que não ocorreu… Você se lembra de Lumines Electronic Symphony, game lançado para o PlayStation Vita em 2012? E se dissermos que o game poderia ter se chamado Daft Punk Lumines?

Pois é, isso poderia ter acontecido, segundo James Mielke, da Limited Run, que compartilhou no Twitter que o jogo, lançado em parceria com a Ubisoft, foi apresentado aos artistas, que aparentemente gostaram da ideia, mas tiveram um conflito de agenda (eles estavam trabalhando na trilha sonora de Tron: Legacy), e acabaram não entrando no projeto. Foi então que ele se tornou o jogo que conhecemos como Lumines Electronic Symphony.

Como dito acima, o duo francês gostou da ideia do projeto, mas não estava interessado em usar suas músicas mais antigas para o jogo. Eles queriam escrever e criar novas músicas, mas como estavam trabalhando na trilha sonora de Tron Legacy, não conseguiram encontrar tempo suficiente para tal. Mielke acrescentou que “o jogo teria sido posicionado de dentro de sua cabine de DJ em forma de pirâmide e quanto melhor sua sequência de combos, mais selvagem seria a reação da multidão”.

Embora não tenhamos desfrutado de Daft Punk Lumines, a ideia do jogo seguiu, e em 2012 o game foi lançado para PS Vita como Lumines Electronic Symphony. O jogo incluiu faixas de artistas como Benny Benassi, Kaskade, Mark Ronson e The Chemical Brothers.

Quanto ao Daft Punk, após o lançamento de Tron, em 2010, eles ainda lançaram um álbum “Random Access Memories” (2013). E como um dos últimos atos, relançaram a trilha sonora de Tron: Legacy Complete Edition no Spotify e Apple Music, incluindo nove músicas inéditas adicionais. Além disso, eles fizeram uma participação no mundo dos games, emprestando algumas de suas músicas para DJ Hero (2009) e DJ Hero 2 (2010), ambos da Activision, que foram sucessores espirituais de Guitar Hero.