Nos últimos anos, não faltam casos de jogos com lançamentos ruins graças à pressa dos estúdios em colocar seu produto no mercado. Como grande e mais recente exemplo, tivemos em 2020 o lançamento de Cyberpunk 2077, um jogo de altas expectativas, recheado de problemas.

Strauss Zelnick, CEO da Take-Two (que atualmente é dona de estúdios como Rockstar Games, 2K, Private Division e mais) se pronunciou sobre essa polêmica de maus lançamentos.

Segundo Zelnick, é melhor “esperar pela perfeição” do que apressar o lançamento de jogos, pois nesse caso a qualidade do produto será a maior possível; “Somos o grupo mais autocrítico que eu já conheci”.

“[…] Isso é um compromisso inabalável que faz parte da nossa estratégia e vem do topo da empresa. E estamos preparados para aceitar os resultados quando falhamos em termos de tempo ou quando às vezes gastamos um pouco mais de tempo do que gostaríamos, porque sempre compensa.”

Essa filosofia da empresa pode ser facilmente vista na Rockstar Games, que geralmente demora para lançar novos jogos mas que, quando lança, se torna referência de qualidade. O último lançamento AAA da Rockstar foi Red Dead Redemption II, que chegou em 2018.