A principal responsável pelo retorno de sucesso dos RTS’s furtivos está de volta! Após dar as caras em 2016 com Shadow Tactics: Blades of Shogun, que se tornou um clássico automaticamente de tão bem avaliado que foi, a Mimimi Games proporciona agora uma nova história em uma expansão standalone de Shadow Tactics. Antes de mais nada, você pode estar se perguntando “quem é a Mimimi na fila do pão? ”.

Após o sucesso de público e crítica de Shadow Tactics, a Mimimi chamou rapidamente a atenção da famosa publisher THQ que surpreendeu todo mundo quando foi revelado o anúncio de Desperados 3, um dos melhores jogos de 2020. A continuação de um dos principais e mais amados jogos do gênero de ação furtiva em tempo real era algo que ninguém mais imaginava que sairia do papel.

Ao lançar Shadow Tactics: Blades of Shogun, que é claramente um jogo inspirado por Desperados e Commandos, as duas principais franquias desse gênero amado por muita gente, a Mimimi Games rapidamente se tornou o principal expoente de RTS’s furtivos da atualidade e entrega neste fim de ano, uma carta de amor aos fãs de Shadow Tactics.

Um conto de Aiko

Diferentemente de Shadow Tactics: Blade of Shogun que é um jogo EXTREMAMENTE LONGO, Aiko’s Choice é “apenas” uma DLC standalone. Mas o carinho que a desenvolvedora teve com essa expansão foi tão grande, que você parece estar realmente em um jogo gigantesco com tramas bem desenvolvidas. E quer saber? Você está!

Shadow Tactics Blades of the Shogun Aiko's Choice 2

O jogo foca em uma das protagonistas para progredir com a trama: Kunoichi Aiko. A principal habilidade de Aiko, é poder se disfarçar de gueixa para distrair os inimigos. Basicamente, ela é uma mestra do disfarce, pra você que gosta de RPG. Ao lado do seu bando de amigos letais e nada amigáveis com guardas, você parte em uma jornada de descobrimento da personagem e fica intrigado a cada nova missão enquanto uma pergunta nunca sai da cabeça: qual é o passado de Aiko? O que ela esconde?

Ter o prazer de retornar a esse mundo incrível com personagens super bem elaborados com habilidades e defeitos únicos no Japão do início do período Edo, é sem dúvida alguma algo que o fã de Shadow Tactics precisava para confortar o coração neste fim de ano. O jogo inclusive lança justamente no dia em que o título anterior completa 5 anos. Então nada melhor do que comemorar esse aniversário jogando uma nova aventura que expande ainda mais o lore desse universo fantástico.

Menor e… mais difícil?

Caso você ainda não tenha jogado Shadow Tactics: Blades of Shogun, faça isso assim que terminar de ler esse review. Em Aiko’s Choice, após terem sido surpreendidos por inimigos que capturaram dois dos seus companheiros, você rapidamente consegue se livrar deles em seu esconderijo e ao sair dele, percebe que o mapa está INFESTADO de guardas que querem passar a peixeira em todos vocês.

Shadow Tactics Blades of the Shogun Aiko's Choice

Devido esse título se passar quase que no meio da história do jogo principal, você é jogado de paraquedas no meio da fase, e basicamente é isso. Eu havia terminado Shadow Tactics: Blade of Shogun há pelo menos uns 4 anos e confesso que o tradicional dedo no F5 era apertado a cada 20 segundos.

Eu por exemplo, tive que me lembrar um pouco dos comandos para me acostumar novamente. Um novato na série, e principalmente no gênero, não terá nenhum tipo de convite para continuar no jogo, já que os próprios desenvolvedores entenderam que essa é uma expansão cujo necessita de que os fãs joguem o jogo base.

Mas a falta de tutorial não é o que torna o jogo difícil. Se anteriormente você tinha inúmeros objetivos para se fazer em uma só fase, aqui o ritmo diminui. Mas por outro lado, a inteligência artificial me parece ainda melhor e as ruas e telhados do Japão estão LOTADOS de guardas, o que faz você ter que pensar muito para tomar qualquer decisão.

Lógico que usar o modo Shadow Mode, que permite que você execute ações de todos os personagens ao mesmo tempo de uma maneira rítmica continua sendo uma das coisas mais satisfatórias que eu tenho nesse gênero. É gostoso demais bolar um plano, selecionar cada personagem para fazer uma ação e tudo acontecer como se fosse um nado sincronizado e você não ter alertado outros inimigos.

Porém é preciso ter muito cuidado, é preciso levar um tempinho para observar o comportamento dos seus inimigos para tudo sair nos conformes.

O jogo tem 3 missões principais onde você joga com todos os personagens disponíveis (você precisa desbloquear 2 durante a progressão) e mais 3 interlúdios, que são pequenas missões que acontecem ao término de cada missão principal, que além de contribuir para a história, te entregam alguns objetivos não tão habituais. Destaque para um puzzle que deixou esse que vos fala de cabelo em pé de tanto que demorou para notar uma solução simples. Mas eu nunca fui bom com puzzles mesmo.

Não olhe para essas 3 missões e pense que terá uma aventura muito curta. Devido ao alto grau de dificuldade e de possibilidades, Aiko’s Choice poderá levar muitas horas para você completá-lo, já que trata-se de um jogo extremamente aberto. Prepare-se para apertar salvar e carregar rapidamente a todo momento. Felizmente para a Mimimi isso não é um erro. Na verdade, já se tornou tradição: um cronômetro na tela deixa você ciente sobre há quanto tempo você salvou, e a cada minuto você é lembrado também em letras garrafais.

As mais variadas formas de você matar seus inimigos continuam mais interessantes do que nunca. A verticalidade aumentou bastante, os novos cenários permitem com que você tenha uma liberdade ainda maior para bolar os seus planos mirabolantes de assassinatos e o fato de ter ainda mais soldados “elite” deixa o jogo ainda mais desafiador.

Um dos maiores triunfos que a Mimimi Games conseguiu proporcionar no título de 2016 foi a facilidade de usar um controle para jogar um gênero que para muitos, era possível ser jogado de forma digna apenas com teclado e mouse. O belíssimo suporte que também está disponível em Shadow Tactics: Blades of Shogun e Desperados 3, está mais uma vez muito bem implementado aqui.

Aos fãs, com carinho

Shadow Tactics: Blades of Shogun – Aiko’s Choice sabe muito bem o que quer e o que não quer. O que ela não quer, ele deixa claro logo de cara: que novos jogadores comecem a jogar Shadow Tactics por essa expansão. Por outro lado, a Mimimi Games após se aventurar com Desperados 3 e nos proporcionar uma aventura emocionante no velho-oeste, voltou ao seu estado de paz e espírito com ainda mais aprendizado para proporcionar aos velhos fãs do Japão algumas missões a mais que melhoram o lore do jogo e com personagens cativantes que os fãs já amam.

Para quem jogou o primeiro, vai ficar bastante emocionado com um certo personagem que é amado por muita gente. A Mimimi Games parece estar ainda longe de se manter em uma zona de conforto. E que bom para nós. Vem aí muita coisa boa nesse gênero que até outro dia estava completamente abandonado e, que hoje, os fãs já podem acompanhar as principais conferências de anúncio e sempre ficar na esperança de um novo jogo.

Nota
Geral
8.5