Após o grande sucesso de Marvel’s Spider-Man para PlayStation 4 em 2018, nos perguntávamos qual seriam os rumos que a Insomniac Games tomaria com o cabeça de teia. Hoje, 2 anos após o lançamento do primeiro jogo, temos enfim uma nova história situada no universo Aranha da Insomniac: Spider-Man: Miles Morales.

Nesta nova aventura, ao invés de Peter Parker, seremos o jovem Miles Morales, que busca encontrar seu lugar numa Nova York cheia de perigos exóticos e descobre que, junto de seus grandes poderes, vêm também grandes responsabilidades.

Mas afinal, como se sai a nova produção da Insomniac? Veremos a seguir! Obs.:  Essa análise NÃO contém spoilers sobre o enredo do jogo.

(Imagem: Edição/Gamer Point – Imagem de fundo capturada no PlayStation 4 (Slim))

Visuais

Para começar, vale destacar aqui o quão lindo é ver Nova York debaixo de neve. O período natalino do jogo transforma a cidade que vimos anteriormente. A mistura dos ambientes com neve acumulada e os enfeites/luzes de natal torna a cidade que já visitamos ainda mais bonita e aconchegante.

Nesse ponto, destaque especial para o bairro onde mora o herói: o Harlem recebeu claramente um tratamento especial da Insomniac, tornando-se uma das áreas mais bonitas do jogo, se não a mais bonita.

Os visuais do jogo mantêm o alto padrão de capricho que já vimos em Spider-Man e, mesmo se passando no mesmo mapa, as novidades e alterações feitas para o novo jogo conseguem nos dar vontade de explorá-lo novamente.

Harlem, bairro onde Miles vive, é o destaque visual do jogo. (Imagem: Gamer Point – Capturada no PlayStation 4 (Slim))

Trilha Sonora

E não é só visualmente que o jogo agrada; a trilha sonora cai com uma luva e agrega muito à experiência. Não é difícil perder um tempo só passeando pela cidade enquanto algumas faixas da trilha sonora tocam de fundo na gameplay.

Apesar de ambos serem Homem-Aranha, Miles e Peter possuem jornadas bem diferentes, e toda a trilha sonora de Miles Morales reflete isso: as faixas possuem um estilo diferente do que tínhamos com Parker, dando ainda mais originalidade à nova jornada.

Jogabilidade

Uma das minhas maiores curiosidades antes de jogar Miles Morales era saber como o jogo diferenciaria a jogabilidade do que vimos com Peter para o Miles. Nesse aspecto, considero que a Insomniac soube lidar bem com a situação.

Entre as diferenças entre os Aranhas, a mais crucial são os novos poderes de Miles (bioeletricidade e invisibilidade), e esses novos poderes são justamente o ponto que mais o diferencia de seu mentor.

Golpes de bioeletricidade Miles são uma das novidades do jogo. (Imagem: Gamer Point – Capturada no PlayStation 4 (Slim))

As missões em stealth (missões de furtividade), por exemplo, seguem o mesmo padrão que vimos em Spider-Man (2018) porém a adição do poder de invisibilidade de Miles nos dá novas possibilidades de abordagem aos inimigos e opções de estratégia.

Nas missões de combate direto e nos puzzles do jogo, a bioeletricidade de Miles faz uma grande diferença, sendo inclusive indispensável em diversos momentos. Dizendo então de forma geral, a fórmula do jogo é a mesma, porém esses novos “ingredientes” tornam o “sabor” da jogabilidade inovador, sem perder a familiaridade.

Se você foi um dos jogadores que achou o combate de Spider-Man repetitivo em algumas partes, há uma chance de que você sinta o mesmo jogando Miles Morales, já que o uso dos novos poderes não altera completamente o sistema de combate. Porém, esses incrementos no combate podem fazer com que alguns achem o combate de Miles superior e menos repetitivo se comparado ao de Peter.

Golpes de bioeletricidade Miles são uma das novidades do jogo. (Imagem: Gamer Point – Capturada no PlayStation 4 (Slim))

Além das características de jogabilidade os heróis possuem também, é claro, diferenças visuais. Além dos novos trajes exclusivos, as animações (tanto de combate quanto de movimentação) de Miles também são diferentes.

É notável a diferença, por exemplo, ao ver Peter e Miles se balançando nas teias; Miles ainda é desajeitado em suas manobras, em contraste com a postura mais firme de Parker, que é um Homem-Aranha há muitos anos.

E falando em visuais e movimentação, para os que gostam de tirar umas fotos enquanto jogam, uma boa notícia: o modo foto do jogo vem ainda mais robusto em Miles Morales. Destaque para os novos “Modo de luz” que podem fazer toda a diferença na hora de capturar aquele momento bacana dentro do jogo.

Miles ainda está aprendendo a “arte de ser aranha”. (Imagem: Gamer Point – Capturada no PlayStation 4 (Slim))

Enredo

O enredo do jogo não é longo, porém aqui vale ressaltar que Spider-Man Miles Morales não é uma sequência direta de Spider-Man. O game é como um spin-off, que agrega para o universo da Insomniac e dá mais profundidade à Miles e aos personagens que englobam sua história, mas definitivamente não estamos falando de um “Spider-Man 2”.

Miles Morales enfrenta uma jornada de adaptação. Sua vida como herói está começando a se mostrar dificultosa e sua vida pessoal também passar por mudanças. Além de estar morando num novo bairro onde não se sente encaixado, a mãe de Miles, Rio Morales, é candidata nas eleições de Nova York.

O Harlem é ameaçado por uma guerra entre um grupo de criminosos armados com alta tecnologia conhecido como “The Underground” e a Roxxon, grande corporação que está marcando forte presença no bairro.

Miles precisa proteger o Harlem num momento onde não conhece seus poderes direito e ainda está se acostumando à vida dupla de herói mascarado. O novo Homem-Aranha descobre na prática que com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades.

Rio Morales é candidata à prefeitura de Nova York. (Imagem: Gamer Point – Capturada no PlayStation 4 (Slim))

A história de forma geral é interessante, mas não chega a impressionar. Consegue adicionar uma boa profundidade a Miles e deixa o terreno preparado para uma sequência. No entanto, alguns “plot-twists” são bem óbvios e o jogo não possui a mesma profundidade com os personagens secundários da história.

Para tornar sua experiência mais duradoura, o game apresenta diversas opções de missões secundárias e atividades na cidade de Nova York. Essas missões e atividades são diferentes das que vimos em Spider-Man (2018), e possuem um contexto próprio baseado nos eventos da história de Miles. Combinado com o fato de estarmos jogando num mapa diferente, essas atividades podem facilmente adicionar algumas horas a mais na sua gameplay.

(Imagem: Gamer Point – Capturada no PlayStation 4 (Slim))

Consideração Final

A nova aposta da Insomniac Games usa a fórmula de sucesso de 2018 e adiciona novidades para contar a história de Miles Morales. Uma experiência menor, que aprofunda o personagem e prepara o terreno para o próximo jogo dos (agora no plural) Spider-Man’s.

Marvel’s Spider-Man: Miles Morales chega dia 12 de novembro para PlayStation 4 e PlayStation 5.



Siga o Gamer Point nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram, Youtube e Twitch!