Início Análises Lego Star Wars: The Skywalker Saga, a homenagem mais divertida para a...

Lego Star Wars: The Skywalker Saga, a homenagem mais divertida para a saga de George Lucas. Essa é a nossa análise!

Há muito tempo, numa galáxia muito, muito distante…

Star Wars possivelmente dispense apresentações, mas caso você, caro leitor, não conheça esse universo, segue uma breve apresentação.

Criada por George Lucas, o primeiro filme da franquia estreou em 1977, praticamente se tornando um clássico instantâneo, Lucas elevou o conceito de ficção cientifica ao apresentar um mundo vasto onde guerreiros lutavam usando sabres de luz e o poder da força, os cavaleiros jedi e a resistência, eram responsáveis por proteger a galáxia do terrível Império. Luke Skywalker, Leia Organa e Han Solo são alguns dos principais nomes de Star Wars.

Nos anos seguintes, uma quantidade absurda de fãs surgiu, tornando essa saga uma das maiores e mais influentes da cultura pop, sendo homenageada e referenciada em diversas obras com o passar do tempo, contendo nove filmes na história principal.

Lego Star Wars: A Saga Skywalker, nos apresenta todos esses episódios, e é necessário dizer que não é obrigatório ser um fã da franquia, mas se for, talvez sua jornada já comece agradável, em uma introdução emocionante, o clipe apresenta os pontos chaves dos filmes, e já gera aquela sensação boa de acompanhar algo que foi feito com muito carinho, acho importante o game começar assim, bem melhor que um único e estático menu.

E por falar em menu, o de Lego SW conversa bem com quem conhece e quem não conhece o mundo em que o jogo se passa, para os que estão chegando agora, a quantidade de personagens e suas formas diferentes chamam atenção.

Para os fãs, o tema da força embala o menu animado, os principais jedi e sith, e claro os heróis da resistência, se reúnem em uma espécie de celebração, e basta observar por alguns segundos, para ver referências aos filmes; R2-D2 dando um leve choque em Darth Vader, Capitã Phasma tentando enfiar o capacete no Finn, o X-Wing caçando um TIE Fighter ao fundo. Isso por si só me convenceu que seria um excelente jogo Star Wars.

A diversão que faltava

Os jogos Legos levam a fama de serem incrivelmente divertidos, e não poderia ser diferente aqui, de início, cada primeiro episódio das três trilogias está liberado; trilogia clássica ep IV, trilogia antecessora ep I e nova trilogia ep VII. Há uma certa discussão de como que deve ser assistido cada episódio, já que o primeiro da saga foi o episódio IV, para esse jogo em específico recomendo iniciar na sequência cronológica (I, II, III e assim sucessivamente), é bom para acompanhar e conhecer cada personagem na hora certa, o que dá o tom de jornada.

Ao assumir o comando dos primeiros personagens, o que impressiona de cara é a fluidez do game, é um combate viciante, mesclando combos de sabre de luz e poderes da força, o jogo não dispõe de níveis de dificuldade, por isso os inimigos acabam morrendo com poucos golpes, impossibilitando explorar mais combos e técnicas.

Ao jogar os primeiros minutos, é inegável que o trabalho feito aqui possui um capricho único, joguei a versão dublada e ouvir o som de vozes conhecidas é nostálgico e muito agradável.

Cada capítulo possui uma quantidade alta de objetivos, fora os principais, os secundários e os colecionáveis vão arrancar muito tempo dos jogadores que gostam dos 100%, além de personagens e desafios que estão bloqueados. Não é obrigatório seguir com os protagonistas que iniciam a jornada, podemos trocar durante a gameplay, isso é útil pois somente determinados bonecos podem desbloquear certas áreas e resolver puzzles. Isso só não é possível durante o decorrer das missões primárias.

Infelizmente os puzzles são bem simples, não deixam a sensação de vitória.

Algo que foi fielmente representado e julgo que tenham sido minhas partes favoritas, são as batalhas épicas quando estamos no controle das naves mais icônicas dos filmes, Millennium Falcon ou o X-Wing do Luke, os comandos de voo respondem bem, a sonoplastia está fantástica e a ação digna de uma batalha espacial, os sons clássicos e os as explosões dão uma imersão boa, é provável que os jogadores queiram zerar os embates entre rebeldes e lacaios do império ou da nova ordem.

Fidelidade a saga, mas nem tanto…

As cenas mais icônicas de Star Wars estão presentes na versão Lego SW, e aqui podemos citar os incríveis inícios de O Império Contra-ataca e Os Último Jedi, batalhas memoráveis onde somos transportados para os filmes, porém, acredito que por ser um jogo mais focado no público infantil, temos uma redução dos eventos originais, o que é suprido pelas missões extras espalhadas por cada capítulo. O bom é poder retornar para buscar tudo que foi abandonado no decorrer da campanha.

As lutas de combate corpo a corpo possuem uma elegância única, quando contra inimigos normais, podemos realizar golpes mais simples, mas nas batalhas contra chefes, o jogo ganha um tom mais cinematográfico, com a câmera aproximando do personagem, podemos desferir os poderosos ataques com sabres de luz, armas de laser ou socos, cada chefe tem sua originalidade e as batalhas são divertidas, o combate de Darth Maul contra Obi-Wan e Qui-Gon Jinn é tão épico e marcante quanto o original.

No game, tiveram o cuidado de não deixar as piadas e frases marcantes, o “olá” de Kenobi e sua frase sobre estar em um terreno alto são referenciadas e postas como nomes de missões. Tudo caprichado e tomado pela diversão Lego.

Uma das coisas que mais impressionam em Lego SW é sua riqueza em detalhes, a ambientação é muito bem-feita, com texturas lindas, a nova geração de consoles permite o uso de ray tracing, o que deixa a iluminação ainda mais deslumbrante e quase natural, principalmente dentro das naves, onde reflexos podem ser observados nas paredes e no chão da construção, nas amaduras de inimigos e personagens controláveis. Isso tudo faz com que tenhamos um jogo bonito para se admirar.

Respeito ao legado

Durante o game, somos bombardeados por inúmeras informações referentes ao universo da saga, é um presente aos mais fanáticos. Temos a coleção de personagens para desbloquear, as naves e todo um modo livre de exploração, durante os carregamentos são exibidas informações adicionais sobre os veículos que nasceram no mundo de Star Wars, são nomes de naves, tipo de armas, quem é o dono e mais.

Mas certas coisas parecem estar ali sem um propósito, por focarem demais em um jogo divertido, deixaram de lado a complexidade que ele poderia existir, são diversos colecionáveis, mas falta motivação para ir atrás, somente por curiosidade ou para ter o gostinho de jogar com seu personagem favorito, um outro problema recorrente é a câmera que por vezes se posiciona em um local totalmente inviável, fazendo o personagem sumir de vista.

Os bugs são outra coisa que frustram, por incrível que pareça, são difíceis de perceber, em certo capítulo, em uma fuga, passei minutos tentando achar o caminho, quando na verdade o jogo “esqueceu” de liberar a cinemática que faria o a campanha seguir, só percebi quando o mapa simplesmente acabou e tive que reiniciar todo o percurso.

A árvore de habilidades é extensa e cada grupo possui seus ataques e habilidades, porém, pela falta de dificuldade, é possível terminar o jogo sem desbloquear nenhuma ou bem poucas, creio que o fator pós-game vai ficar para quem realmente busca os 100%, terminei o jogo com dezessete horas, estimo que sejam necessárias quarenta horas ao todo para coletar tudo que há espalhado pelo mapa.

Toda grande saga, possui uma grande trilha sonora

A trilha sonora de Star Wars é sem dúvidas uma das mais lindas do cinema, composta por John Williams, no jogo ela é exatamente a mesma das obras das telonas, toda emoção de presenciar as cenas em que elas tocam fica ainda melhor quando estamos no controle da situação, e aqui ela não se limita apenas aos momentos de ação, durante a exploração somos agraciados com as notas belas e certeiras das canções. É claro que o bom o humor de Lego não iria deixar a oportunidade de colocar os bonecos cantarolando as trilhas que compõem seus universos.

O momento mais marcante da entrada de Darth Vader e sua marcha imperial, será sempre opressor e épico, em qualquer lugar.

É totalmente aceitável falar que esse é um dos, se não, o melhor jogo Lego, ele transformou uma saga extremamente conhecida e cultuada, em algo mais leve, divertido e bonito. Uma ótima oportunidade para quem ainda não conhece a saga, conhecer ela em sua versão mais light, para quem conhece, será gratificante revisitar. Facilmente um dos jogos mais divertidos do ano.

O texto foi escrito por um fã de Star Wars, mas garanto para vocês que esse jogo é uma experiência ótima, pois além de ser uma excelente homenagem, ele é vídeo game na sua melhor forma.